sexta-feira, 2 de abril de 2010

Poemas Errados (dias intranquilos)




O primeiro livro deste poeta, Poemas Errados (dias intranqüilos), nos faz transitar por diferentes temas: política, educação, amor, tempo, amizade, dor, sexo, felicidade. Se os poemas estão “errados” ou “certos” não me permito opinar. Sei que me agradam. A intranqüilidade sempre me atraiu. Nas poesias de André reconheço essa vontade de desvelar os olhos para o que nos inquieta, nos faz desesperar, buscar, como o autor diz, a felicidade possível, ainda que clandestina.

Tatiana Amendola Sanches

Professora, Cientista Social
Mestre em Comunicação e Cultura




Leia alguns dos poemas:
Eu Poeta
Tempo
Sexta da paixão
A Verdade
Em diante
Carrapato

Crônica
O Teatro e a Vida




Como adquirir o livro:



Entre em contato pelo e-mail andre.al.braga@gmail.com. O pagamento é feito por depósito bancário e o livro é enviado (autografado) pelo correio.




O livro está disponível para leitura nas bibliotecas:

Av. Paulista, 37

Av. Cruzeiro do Sul, 2630 - Santana

Av. São João, 473 - Centro

Todas em São Paulo/SP



André Alves Braga

Poemas Errados (dias intranqüilos)
ISBN: 978-85-7718-631-0
164 páginas

25 comentários:

Zombie Boy disse...

Parabéns pelo blog!!

André Al. Braga disse...

Obrigado!

Ainda estou editando o livro, quando estiver pronto, o que não vai demorar, eu dou um toque, ok!

Abrçss

Roberto Geronimo - Beto disse...

Muito bacana a iniciativa de criar um blog para divulgar o livro! Pelo visto a 1ª edição se esgotará no lançamento. Sorte de quem comparecer!

Abraços

André Al. Braga disse...

Espero que esgote! rs rs

Abrçs

Blog da Julia disse...

oi primo é a julia que legal minha mae me perguntava desse livro todo dia.

Parabens!!!!!!!!!!!!

Tatiane Ricci disse...

Eu querooooo...

André Al. Braga disse...

Logo logo estará disponível! rs rs

Tiago M? (o Berro d'água) disse...

salve , salve seguindo seu blog rapaz

depois da uma força la no meu


tb

http://nacaraecoragem.blogspot.com/

Irondino Torma disse...

Gostei do poema saudade... conferindo... Abraço!

líria porto disse...

parabéns! também estou de livro novo - foi editado em portugal, ainda nem o vi...
abração

Tassyane disse...

Poxa, que legal! Parabéns pelo trabalho, André! Beijos

Eva Hilanna disse...

Caramba meu, parabéns!
É isso aí! Essa do comentário é nossa Ex proff. de teoria política?
To seguindo..... Beijos!

Poemas do Jorge Jacinto disse...

Parabéns pelo Livro e o Blog está muito bom! ABraços, Jorge.

Cinha disse...

Oi Andre, eu sou apaixonada por poemas. Parabens pelo livro e pelo blog. Eu tenho um blog onde coloco sinpse de livro e tbm link onde as pessoas podem baixar direto do pc. Eu coloquei um post para divulgar o seu livro. Se vc achar que nao é um boa é so me dá um toque que eu retiro o o post... beijos.

http://romanceemocoes.blogspot.com

Priscila Lopes disse...

gostei muito da capa; por que nao posta um poema do livro aqui para conhecermos? um abraço.

André Al. Braga disse...

Ola Priscila, tem vários no meu blog de poemas, tem o endereço na lateral a sua direita no blog. Mas aqui está um dos que estão no livro:

Sexta da paixão
http://mundoid.blogs.sapo.pt/63590.html

Eu Poeta
http://mundoid.blogs.sapo.pt/62285.html

Tempo
http://mundoid.blogs.sapo.pt/36417.html

Vlw pelo comentário!

Talles Azigon disse...

ah querido poeta
poeta tão poeta
eu que em verdade sou muito pobre,
assim como Drummond dizia
não tenho dinheiro para apreciar,
ao menos ainda
este teu belo livro de poesias

André Alves Braga disse...

Ah poeta amigo
A ti digo:
se nã pode com o livro
meu blog indico:
http://mundoid.blogs.sapo.pt/

Abrçs

André Alves Braga disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Renan O. Pacheco disse...

Interessante o poema carrapato...

Ana Elisa disse...

oii

Eu indiquei seu blog com o Selo Stilish Blogger Award, se quiser ser reconhecido por esse selo, siga as instruções neste link abaixo para realizar as tarefas.

http://sentimento-escrito.blogspot.com/2011/03/selo-stylish-blogger-award.html

Bjoo

Jânder Baltazar disse...

Em "Eu Poeta" segundo me parece, acho q vc define muito bem qual é o tom da sua poesia: o caos urbano... E em "Tempo": a nossa luta contra o mesmo - essa coisa tão valiosa ao nosso sistema econômico,e, também por questões existenciais algo que nos fere tanto. Acredito que esse é o tom a ser usado pelos poetas nesses tempos, mas achei que por vezes, como em "carrapato", faltou um pouco de estranhamento nos versos... Algo que turvasse as imagens e ampliasse o caos... Mas essa é só um juízo de gosto. Vou ler mais com o fim de captar a "natureza" de sua poesia.t

André Alves Braga disse...

Vlw, Jânder, pelo comentário! Espero que goste dos outros poemas!

Abrçs

Mandragora Chamas disse...

Bom concelho, assim que ler o livro faremos questão de deixar uma prosa inspirada por aqui.

Karine Tavares disse...

Parabéns pelo trabalho!

Vem conhecer meu blog: leiakarine.blogspot.com

entre pra turma!